O Pastor e as Ovelhas

artigo289* Beto Colombo

Querido leitor, que você esteja bem. Hoje vamos refletir sobre o pastor e as ovelhas. Inicio meu artigo de hoje citando o início do Salmo 23, que diz: “O senhor é meu pastor, nada me faltará”. Não canso de ver esta frase estampada – e até bordada – nos panos de louça que descansam abertos nas pias, fogões e mesas da nossa gente.

Fazendo um deslocamento desta frase à liderança de Davi, lembraremos que o pastor vive entre suas ovelhas, as contabiliza, ao mesmo tempo em que partilha com o rebanho as privações, riscos e perigos. É com cada ovelha que o pastor se preocupa e cada ovelha constitui seu fardo e também sua alegria.

Para Davi, digamos que sua tarefa era definida pelos relacionamentos que nada mais era do que a confiança entre o pastor e seu rebanho. Para o jovem líder, essas eram as motivações para o sucesso: íntima afeição e mútuo compromisso.

Quando as ovelhas  se tornam mais fortes, quando sobrevivem aos imprevistos da viagem, quando retornam à vila transformadas em animais mais fortes, então o pastor sente que cumpriu fielmente e com sucesso o seu dever. Pode-se dizer que as ovelhas que seguiam Davi necessitavam ser guiadas, aduladas e motivadas a um bom desempenho. Enfim, o pastor é o servo do seu rebanho.

Aqui, justamente aqui nesta arte, onde o pastor é o servo do seu rebanho, que Davi torna-se um exemplo para os executivos atuais que buscam não apenas conquistar o sucesso para si mesmos, mas também deixar um legado duradouro e significativo para as pessoas, para a empresa e para a sociedade. Afinal de contas, na maioria das vezes, a vida do pastor é determinada pelo rebanho.

O senhor é meu pastor, nada me faltará. Ser pastor é guiar, nutrir e proteger o rebanho. E, talvez, essa seja a função dos executivos modernos, cuja função seja muito semelhante a do pastor, embora raramente seja vista dessa maneira. É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre a liderança executiva e o pastoreio?

Empresário, Especialista em Filosofia Clínica, Presidente do Conselho da Anjo Tintas.

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *