Ordem e Progresso

58_Ordem_e_progresso* Beto Colombo

Querido leitor, que você esteja bem. Você, com certeza, já deve ter lido muitas vezes as duas palavras que tremulam no símbolo mais importante do Brasil, que é a bandeira. Lá está escrito: “Ordem e Progresso”.

Essa frase é o lema nacional, desde sua formação, e foi idealizada por Raimundo Teixeira Mendes. A expressão Ordem e Progresso é, antes de tudo, o lema político do positivismo e uma forma abreviada da visão de mundo de seu sistematizador, Augusto Comte. As ideias do pai da sociologia defendia “o amor por princípio e a ordem por base e o progresso por fim”. Comte defendia que o progresso era uma das únicas saídas para a evolução da humanidade.

O positivismo possui ideais republicanos como a busca de condições sociais básicas através  do respeito aos seres humanos, salários dignos e etc, e também o melhoramento do país em termos materiais, intelectuais e principalmente morais.

No Brasil, a corrente filosófica na época era o Iluminismo português que tinha dimensões religiosas, diferente do francês. O iluminismo, resumidamente, foi o movimento que valorizou a razão e que coloca, em primeiro lugar, que todos os homens são iguais, porque todos têm pensamentos e o dom da razão.

Essa corrente filosófica foi a maior inspiradora da revolução francesa, onde a burguesia enfrentou a monarquia defendendo, acima de tudo, “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.  Já o positivismo, que é de onde vem a frase da nossa bandeira, defendia a valorização da ciência e do progresso científico, movimento que teve muitos contrastes com os valores da igreja.

Esta ideia ainda permeia nossa gente e nosso país. Até há pouco, os militares no poder central afirmavam que queriam aumentar e concentrar o “bolo econômico” para depois dividir, ou seja, para crescer, progredir. Isso é claro, com ordem, nem que fosse a ferro e fogo.

“Verás que um filho teu não foge à luta… Iluminado ao sol do Novo Mundo!… Ó Pátria amada, idolatrada”… Brasil. Lembrando que isso é assim para mim hoje.

* Empresário, Especialista em Filosofia Clínica, Presidente do Conselho Consultivo da AnjoBlog Beto Colombo

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *