Sesta Oficializada

IMG_8005* Mhanoel Mendes

O hábito de descansar após o almoço ganhou uma nova dimensão na Espanha quando o presidente da Câmara de Ador daquele país tornou-se no primeiro autarca  a instaurar um período oficial para dormir a meio do dia. Sim, agora é oficial. Para amenizar, Joan Faus Vitoria defende que a medida deve ser encarada mais como uma sugestão do que como uma obrigação.

Você deve estar perguntando como isso funcionaria? Simples: entre as 14h00 e as 17h00, os cidadãos devem fazer pouco barulho e procurar manter as crianças dentro de casa para não incomodar os vizinhos com as janelas abertas. De acordo com o autarca da província de Valência, a escolha do horário entre as duas e as cinco da tarde tem a ver com o pico de calor, o que torna ideal uma sesta para “refrescar as ideias”.

Joan Faus Vitoria esclareceu, contudo, que não há penalidades previstas para a “violação” da hora da sesta.

A decisão da autarquia espanhola surge, por casualidade, na mesma altura em que um trabalho, publicado na Personality and Individual Differences, sugere que uma sesta pode aumentar a tolerância à frustração. O estudo, realizado por investigadores da Universidade do Michigan, nos EUA, defende que uma boa sesta diária pode ajudar a controlar a impulsividade e aumentar a tolerância à frustração, melhorar o humor e a disposição.

Enfim: uma sesta pode ajudar a controlar a impulsividade e aumentar a tolerância à frustração? De acordo com um estudo realizado por investigadores da Universidade do Michigan, nos EUA, sim! A investigação contou com a participação de 40 pessoas, com idades compreendidas entre os 18 e os 50 anos. Depois de três noites de sono normal, os participantes foram convidados a completar tarefas impossíveis no computador – com o objetivo de provocar a frustração. Além disso, todos responderam a questionários sobre sono, humor e impulsividade.

Depois, foram divididos em dois grupos: um foi convidado a tirar uma sesta de uma hora (pode ser também de uns 15 ou até 30 minutos), enquanto o outro tinha que assistir a um vídeo com imagens de natureza. Depois, todos fizeram os testes novamente.

Antes de dormir, os participantes levaram mais ou menos o mesmo tempo a tentar resolver a tarefa impossível. Mas aqueles que dormiram a sesta conseguiram passar bem mais tempo a tentar completar os testes na segunda tentativa. Pela análise dos questionários, os cientistas ainda concluíram que a impulsividade dos voluntários também melhorou depois da sesta.

O trabalho foi publicado na Personality and Individual Differences. A autora do trabalho, Jennifer Goldschmied, avisa que a amostra é pequena e que seria interessante medir a qualidade do sono dos participantes. Mas, ainda assim, acredita que as sestas são poderosas para melhorar o humor e a disposição.

Sei que já há muitas empresas e organizações espalhadas no planeta e até no Brasil com locais para que seus profissionais, quando se sentirem fadigados, deixem seus locais de trabalho para irem a um local tranquilo para tirar um descanso de 15 a 30 minutos. Ganha o indivíduo, ganha a empresas, ganha os clientes, ganha o universo. Isso é um sonho?

* Jornalista, agricultor, psicólogo, jardineiro, escritos e peregrino – www.oikos.org.br

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *