Tempo bom, tempo ruim?

tempo* Beto Colombo

Tenho ouvido e lido muitas vezes em veículos de comunicação, tanto radiofônico, impresso quanto televisado, muitos comentários sobre tempo bom e tempo ruim. Principalmente quando o homem do tempo faz as previsões para o dia e até para a semana. “Ontem a temperatura máxima foi de 22 graus, a mínima foi de 18 graus. A temperatura hoje deve oscilar em torno de 20 graus, o tempo é bom”. Anuncia quase sempre de forma correta o especialista. Que bom poder contar com esta tecnologia, não é mesmo?

Graças a estes profissionais que podemos nos organizar para fazer uma reforma na empresa, pintar nossa casa, realizar um passeio, enfim, tendo uma informação mais precisa, se vai chover ou não, poderemos nos organizar.

Mas a questão neste aqui não é sobre previsão de tempo,  deixo isso para quem realmente entende. Quero me ater a quatro palavras: “Tempo bom” e “tempo rim”. Sobre elas, uma pergunta: o que é tempo bom? O que é tempo ruim?

Claro que entendo que quando as pessoas, em geral, falam em tempo bom, querem dizer que tem sol, não é muito frio e principalmente que não tem chuva. E é claro, tempo ruim é o inverso disso, ou seja, muito calor, baixíssima temperatura. Contudo, o termo tempo ruim é mais usado quando chove.

Focando agora um pouco mais no lado pejorativo, uma reflexão. O que seria das plantações, das hortas, das árvores e até mesmo de nós seres humanos sem a chuva? O que seria de nossas reservas de água que abastecem nossos rios e barragens, de nossa saúde, enfim, o que seria de nossa vida sem chuva? Como dizer que chuva é tempo ruim?

Veja só. A chuva faz com que nosso cotidiano mude, pois usamos o carro, o transporte coletivo, o guarda chuva. Nossas roupas são diferentes. Andamos mais objetivamente e mais rápido nas ruas. A chuva mobiliza caronas, sugere ficar em casa e até traz aquele som mântrico da goteira indo de encontro a terra. Ah, o dia de chuva.

Dias desses conversando com a fonoaudióloga Simone Lemos, ela me disse: que dia bom, que dia lindo e estava mesmo um dia lindo de sol.  Eu disse a ela que gostava muito também dos dias de chuva, dias como estes me trazem muita alegria, falei a ela. Para mim, os dias de infância que me trazem especial lembrança eram os chuvosos, quando ficávamos em casa ao redor do fogão a lenha esquentando pinhão na chapa. Lembro que minha mãe inventava novas receitas, fazia cavaquinho e os 13 irmãos mais os pais fazíamos aquela bagunça, esperando o café das 3 horas da tarde.

Tempo bom ou tempo ruim… O que dizer? Dia de chuva, e ainda bem que ele existe, também é tempo, tempo de curtir a impermanência da nossa existência.

É assim como o mundo me parece hoje. E você, o que pensa sobre tempo bom e tempo ruim?

* Empresário, Especialista em Filosofia Clínica, Presidente do Conselho da Anjo Tintas.

Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *