A Poda

85Querido leitor, aceite o meu fraternal abraço. Estamos nos primeiros dias de 2014. Momento propício para refletirmos juntos sobre uma importante prática ensinada sabiamente por meu avô, ou meu nono Ângelo Guidarine, descendente de italianos e produtor de vinhos.

Como cuidador de vinhas, ele sabia, como ninguém, que para ter uma boa safra no ano seguinte, tempos antes deveria executar uma tarefa fundamental: podar as videiras. “Quem não poda agora não tem uvas depois”, dizia ele. Foi assim, dessa forma simples e prática, que aprendi a importância da poda para as roseiras e boa parte das flores e algumas árvores frutíferas. E também, é claro, dos pés de uva.

O verão é a época apropriada para podar e crescer alguns tipos de árvores e flores, mas outros tipos se faz no inverno. Não se poda só por podar, há o momento oportuno para isso, pois se fazer a poda no momento errado, ao invés de abundância, os resultados serão catastróficos.

No capítulo 15 de João, lemos no Livro Sagrado estas palavras do mestre Jesus: “Eu sou a videira e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que não der fruto ele o corta, e todo aquele que dá frutos, limpa-o para que produza mais frutos ainda”.

Como responsáveis pela saúde financeira de uma empresa ou organização, que gera emprego e renda para um universo de pessoas, constantemente precisamos cortar, constantemente precisamos podar. Às vezes é uma tarefa dura, às vezes saímos arranhados, mas é necessário. Se não o fizermos, os galhos secos acabarão atrapalhando a produção de bons frutos e tomando conta da videira, tornando-a improdutiva.

Talvez tão importante quanta coragem, visão, responsabilidade, ética e estudo dentro de uma organização, todo empresário ou administrador responsável pela saúde de uma organização deve estar atento. E sempre ver a melhor época da poda, pois podar é preciso. Mais do que isso: podar é necessário.

Lembrando que isso é assim para mim hoje. Uma feliz poda e uma colheita auspiciosa em 2014.

* Empresário, Especialista em Filosofia Clínica, Presidente do Conselho Consultivo da AnjoBlog Beto Colombo

Esta entrada foi publicada em Artigos e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *