Problema

* Mhanoel Mendes

Você já se perguntou o que é problema? Pois eu faço esta pergunta neste momento pra você: o que realmente, o que é verdadeiramente um problema? Esta palavra que é tão falada, tão propagada, e que significa tanto na vida de muitas pessoas.

Diante das questões vivenciadas a cada momento, será que não estamos nos fazendo de vítimas infantis dizendo que tudo é problema? Será que não queremos nos supervalorizar quando dizemos que só nós poderemos enfrentar e resolver tal problema?

Às vezes tenho a impressão que neste nosso cotidiano corrido, sem nenhum tempo pra quase nada, parece que tudo que nos se apresenta à frente e que não está conforme gostaríamos e desejávamos, justamente com o fito de “ganhar” tempo, acabamos por conceituar estes “enroscos” como… problema. Se é problema, é problema e, assim, difícil de ser resolvido; nos valorizamos com um problema, nos escondendo atrás deles.

Ah, o problema. Dizem que quem tem um “poblema” tem dois problemas. Mas será que realmente é problema? Afinal de contas, com o simples aprendizado, logo o “problema” passa a ser problema e de dois não passa a ter nenhum.

Superado o “problema”, voltemos ao problema. Então, será que existe problema? Será que os ditos problemas não são questões normais, naturais a serem vividas, enfrentadas e resolvidas? Até porque o que é problema pra mim pode não ser pra ti!

Quando algo está errado, quebrado ou não funciona é que vem a irritação e nos vem a mente a ideia de “problema”. Parece que nossa vida está cheia de problemas e para alguns ela é um problema. Já pensou, uma existência ou até uma vida todinha por viver e curtir e o sujeito a vê como um “abacaxi” a ser descascado? Como ouço as pessoas responderem ao educado “como vai?” com um intrigante “sobrevivendo”. Isso quando não dizem “na luta”.

“O defeito é que faz a gente pensar”, diz Rubem Alves. Para ele, o que não é “problema”, não é pensado. Portanto, o que não é pensado não é apreendido, não se domina, não se aprende.

Assim, fico imaginando um indivíduo que uma vez me falou que queria ter uma vida sem problemas. Mas uma vida sem problemas é uma vida? Será que uma vida sem problemas não é a morte? E problemas são realmente problemas?

Talvez, viver é dar um sentido, uma explicação e um encaminhamento para as questões que se nos apresentam a cada momento, a cada instante. É dar um sentido aos problemas que, desta forma, deixam de ser problemas para ser desafios na vida.

* Psicólogo e escritor
www.oikos.org.br

Compartilhar
Esta entrada foi publicada em Artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *